Pará, o nosso e o da fantasia global

IMAG0027A “Vênus Platinada” valoriza e muito o Pará. Vejamos: em novela recentemente exibida, Altamira tem como transporte principal a carroça. Na que está sendo exibida atualmente, o Marajó é um lugar inatingível, onde as mulheres usam roupas folclóricas o tempo todo e a música principal é o carimbó. Uma personagem que tem as praias de rio, ao chegar em Copacabana, conhecido cartão postal, só falta enfartar. Um jornalista fica deslumbrado com um computador. Telefonia? Tá, em todo o Brasil é um problema, mas dizer que é via rádio a comunicação mais comum na ilha? Continue Lendo “Pará, o nosso e o da fantasia global”

Anúncios

A nudez e a opinião pública

extaseUma bela mulher sai nua de um lago. É mais uma cena do filme Êxtase, uma coprodução Tchecoslováquia/Áustria, do diretor Gustav Machatý, onde ocorre o primeiro nu frontal do cinema, há quase 80 anos. Mas do voluptuoso corpo da atriz Hedy Lamarr para o midiático mundo em que vivemos já se vão quase oito décadas. Mesmo assim, o nu não perdeu o impacto que ainda causa em muitas pessoas.
O naturismo é tratado com, óbvio, naturalidade pelos adeptos. Revistas ditas masculinas vendem milhares de exemplares e arrecadam outros tantos milhares em reais. Aquela imagem do filme preto-e-branco fosse veiculada hoje, não seria nada. Uma imagem veiculada recentemente, já é o contrário. Uma não, várias. Foram destaques na TV, rádio, jornal impresso. E principalmente na internet, que derruba fronteiras geográficas e onde sonhos de muitos homens e mulheres se tornam realidade. Continue Lendo “A nudez e a opinião pública”

Trânsito: culpa de quem?

boate-no-posto.-Foto-Reproduçao-do-FacebookDesde o início, o homem matou o homem. Caim matou Abel. Hitler mandou matar milhões em nome de uma ideologia louca. Loucos pilotando aviões mataram em nome de um Deus. Mais nada matou e mata tanto quanto o trânsito, principalmente no Brasil. Todo o ano morre-se mais aqui do que nas grandes guerras que já aconteceram. É o homem matando o homem e a si mesmo. O instrumento utilizado vem sendo aperfeiçoado cada vez mais para garantir “conforto e segurança”. Entretanto, os índices aumentam a cada dia. Basta procurar nas manchetes dos jornais ou nos noticiários televisivos. Continue Lendo “Trânsito: culpa de quem?”

Um assalto a luz do dia… Obrigado, Governador!!!

assalto_assassinato_roubo_revolver_arma_tiro_disparo_jornal_de_lavrasRecebo de um amigo a carta abaixo, o qual solicita que seja divulgada, e como é de interesse público não poderia deixar de atendê-lo…
Sr. Governador,
Estou escrevendo para agradecer-lhe a oportunidade que o senhor me brindou neste fim de semana, em ter assuntos para conversar com meus amigos. Eu estava me sentindo excluído do grupo, pois era um dos poucos que ainda não havia sofrido um sequestro relâmpago. Mas finalmente meu dia chegou, e agora eu quero relatar como foi esse aprazível episódio. O senhor tem um tempinho? Continue Lendo “Um assalto a luz do dia… Obrigado, Governador!!!”

Mães

MaeMaternidade, vocábulo que em nosso vernáculo significa estado, qualidade de mãe. Mãe, mulher que deu à luz, que cria ou criou um ou mais filhos. Pessoa que dispensa cuidados maternais, que protege, que dá assistência a quem precisa.
Esses verbetes são encontrados em qualquer dicionário. Mas como definir em sentimento o que é a maternidade? O que é ser mãe? Para cada criança, jovem ou adulto, essas palavras tem um significado próprio. Próprio como o dia de amanhã, dedicado à memória dessas mulheres. Mulheres que amam incondicionalmente suas crias. Ou não?
As manchetes dos jornais, em duas semanas, trataram desse tema: maternidade. Em uma cidade do sudoeste paraense, Uruará, uma jovem matou o próprio filho. Em outro título, uma mãe cobra do possível pai um dever nato a quem praticou o ato sexual, mas parece arrepender-se. Continue Lendo “Mães”