Mais um BBB…

Ao ler postagem de uma amiga, lembrei desse texto que estava “quase” esquecido. Foi feito ano passado (2012), na estreia da 12ª edição do programa. Acho que não precisa de atualização.

bbb
Fonte: sabetudo.net

“Salve, salve…” Mais um BBB. O décimo segundo. 2012 começou bem… Pra eles? Pra quem?
Enquanto os noticiários mostram as enchentes no sudeste, com famílias perdendo tudo, mas principalmente o direito a um lar; enquanto pais e filhos enterram pais e filhos; enquanto políticos discutem quais critérios usar para investir na prevenção de acidentes que não são a primeira vez que acontece… O Brasil para pra ver mais um BBB.
São 12, melhor, 16 brasileiros que sonham com o prêmio máximo do programa, do reality show acompanhado por milhões de outros sonhadores. O apresentador, jornalista veterano da TV brasileira, os chama de corajosos. Quem perde tudo e (sobre)vive com um salário mínimo, enfrentando a violência que assola todas as cidades… Esses são o quê?
Os personagens desta edição? Galãs e belas mulheres. Uma produtora de filmes pornô, mas foi outra que disse que “sexo é bom”. Culta. Tem o Mister bumbum (quem?). Uma ficou em quinto lugar no concurso feminino promovido por uma revista masculina. Pessoas que representam bem o… povo… é… quem? São todas pessoas que devem ter berçonalidade (neologismo do pai de um dos participantes).
“Deus, velho corsário, estava inspirando quando criou esta mulher”, palavras do apresentador para descrever mais uma. “Gosta de fazer justiça com as próprias mãos” é o que ele diz quando se refere a outro personagem. Que bom! A segurança pública precisa de alguém assim. Uma largou o noivo para ir ao programa. Tem prova de amor melhor que essa? Uma não terminou o curso de sociologia e o trabalho na polícia federal para ser… garçonete? Nada contra os profissionais que nos atendem e aturam nosso comportamento, bêbados ou sóbrios. “Segura a saia que vem homem bonito aí, vamos ver quem cisca primeiro”. O apresentador perdeu o bom-senso ou chamou as mulheres de aves galináceas? Outra das novas celebridades, “gosta de ser maria-chuteira”.
Engraçado também como as mulheres, quase todas, tem o maior cuidado para não serem flagradas seminuas. É um puxa toalha, se joga debaixo do edredom. Até posarem para as revistas. A primeira prova, de resistência, consistiu em ficarem todos dentro de um veículo de passeio. Resistência mesmo! Diferente de quem aguenta os apertos dentro dos vagões dos metrôs ou os apertos sem sufoco nos terminais de aeroportos e rodoviárias. Esqueci alguém? Se sim, perdão aos fãs do programa. Se não, não faz falta. É só esperar ano que vem. Ou não? “Salvem, salvem” os brasileiros que não aguentam mais a falta de vergonha dos políticos em sanar problemas educacionais, de saneamento e de desigualdade social e a falta de opção cultural – alienação, tem de sobra -, da TV globalizada.

Anúncios