Sabe de nada, inocente.

Ser “ordinária” é palavrão? É o quê? Tanta coisa desrespeitando as mulheres. As músicas que milhares de jovens cantam diariamente, então, nem se fale. “Sobe o vestidinho”, “tá doida, é?”, “arrocha que ela gosta” e por aí vai, são exemplos, mas a palavra “ordinária”, não pode. Exploração dos corpos femininos em programas de auditório ou … Continuar lendo Sabe de nada, inocente.

Doce, doce, doce…

O SER, verbo que vinha com várias virtudes para os homens de bem, já foi explicado por vários filósofos e tinha como base o conhecimento, os valores morais etc. Daí, com o consumismo desenfreado alimentado pela propaganda, a essência de quem você era deu espaço para o TER. Quais itens você possui, quantos você possui … Continuar lendo Doce, doce, doce…

Um vazio…

Um vazio. Talvez esse adjetivo demonstre o quanto não surpreendeu o baixo número de pessoas presentes na Câmara Municipal para ouvir e discutir um assunto tão comentado em toda a cidade. Na pauta da sessão extraordinária, os transtornos causados pelas obras que prometem um sistema de abastecimento de água e das redes de coleta de … Continuar lendo Um vazio…

Viu o tal clipe oficial da #Copa2014? Um monte de peito, bundas e nossa! o Brasil só tem gente gostosa?

Publicado originalmente em Marli Gonçalves:
Reclamam, mas deem uma olhada no tal filmete. Propaganda sexual, com as muié tudo com abajur de b… e mulatas rebolando e … Pergunto: – Quem é esse cara que parece o Paulo Gustavo? – Que coisa mais ininteligível é essa? – O que a Jennifer Lopez tem a…

Como nossos pais?

A imprudência de um irresponsável em segurar uma criança (próprio filho?) do lado de fora em uma praia paraense demonstra o nível de educação que temos e que está sendo difundido pela mídia, inclusive, pelos “novos cantores”. Uma prova? “Quando ela bebe, ela fica louca (…) a gata endoidou e deu uma empinadinha em mim … Continuar lendo Como nossos pais?