Dia dos namorados, na Copa.

ImagemLembro de como foi a primeira vez.
Entrei no campo meio desconfiado, afinal, não sabia como agir diante daquela situação.
De um lado, marcação cerrada. Do outro, uma “avenida” pela frente.
Firme e forte, insisti.
Sofri algumas faltas, ultrapassei obstáculos e, finalmente, consegui marcar o primeiro gol.
Infelizmente, estava impedido e, inclusive, acabei sendo expulso.
Achei que nunca mais marcaria novamente.
Depois de tanto tempo sendo esculachado pela imprensa especializada, passando por diversos outros locais, mas nunca fixando espaço, quis o destino me dar uma nova chance, após 11 anos. Era a chance de redenção.
Entrei no campo de novo. Olhei para todos os lados e senti que, desta vez, seria diferente.
Começou a partida. Tudo corria bem, até o juiz ver uma falta mais grave, só que não cometida. Cartão amarelo e quase que ia para o vestiário mais cedo do que eu podia imaginar.
Só eu sabia que não havia falta e, mesmo assim, a torcida ficou meio desconfiada.
Entretanto, a bola voltou a rolar. Num lance simples, consegui marcar de novo. Mas antes da bola entrar, ela furou. Fiquei triste como todo torcedor ficaria. Não valeu o lance. Placar final? 0 x 0.
Não acreditava que faria mais um gol, depois de tudo que passei, mas como disse antes, o destino me deu uma nova chance.
Numa partida amistosa, descompromissada, finalmente mais um gol. O terceiro de minha carreira. Tão bonito quanto o anterior e diferente do primeiro, mas não menos belo.
Obrigado, meu amor.
Feliz dia dos namorados. Na copa.

Anúncios

Gostou? Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s