Por que a gente é assim?

images.jpg“A capacidade de perdoar vai determinar a qualidade do resto da sua vida mais do que qualquer coisa”. Perdoo os que me fizeram mal. Na verdade, não me fizeram. Eu fiz a mim mesmo. Fica o registro.
“O fato é: cada um de nós é a soma dos momentos que já tivemos. E de todas as pessoas que já conhecemos. E são esses momentos que se tornam nossa história”. E a minha foi bem-vivida. E ainda é.
“Quando você pensa que conhece alguma coisa, você tem que olhar de outra forma. Mesmo que pareça bobo ou errado, você deve tentar.“
Seja erro de português (não que eu fale o português “bem-dizido”), seja futilidade (quase todas), seja por qualquer motivo…
Seja fotografia que eterniza um momento para quem a registrou ou foi registrado, seja letras de músicas que podem fazer sentido para alguns (para outros só uma melodia agradável), seja pela comida postada (ou nunca degustada)…
Hoje bateu uma sensação de que o Facebook é uma perda de tempo.
Narcisismo? Exibicionismo? Voyeurismo?
Não preciso de nenhum dos três.
Cansei.
“A coisa mais importante que você pode aprender é amar e ser amado em retribuição”. Amor fraterno, sem cobranças. Amor de amigos. Amor da família.
E se realmente for meu amigo (a), fica a frase: “Porque em cada pedaço de mim, sempre haverá um pedaço de você”.
“Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão; poderá morrer de saudades, mas não estará só”.
“Não há solidão mais triste do que a do homem sem amizades. A falta de amigos faz com que o mundo pareça um deserto”.
“Se for pra chorar pelo leite derramado, que seja leite condensado!”
Boa parte das frases acima, são de filmes. Com essa colcha de retalhos pra mim já deu.
Se precisar saber de alguém, vou ter o contato dessa pessoa.
Se ela precisa saber de mim, ela terá o meu.
Se ainda não tem, só pedir em mensagem privada. Até sexta-feira, me despeço de vocês.
“Eu sei que tudo isso serão apenas histórias algum dia. E nossas fotos se tornarão velhas fotografias. E todos nós nos tornaremos mãe ou pai de alguém. Mas agora, exatamente agora, esses momentos não são histórias. Está acontecendo. Eu posso ver. E nesse momento, eu juro, nós somos infinitos.”
Mais uma dose? É claro que eu estou a fim. A noite nunca tem fim. Por que a gente é assim?
Blog Perto Demais ou Whatsapp ou Twitter.

Anúncios

Frames de películas

g_179_56781156540275_6990509259[1]É engraçado o que um jovem consegue se lembrar. Porque eu não me lembro de quando eu nasci. Não me lembro o que eu ganhei no meu primeiro Natal e eu não sei quando eu fui no meu primeiro piquenique ao ar livre. Mas eu me lembro da primeira vez que ouvi a voz mais doce do mundo inteiro. O amor é a única coisa capaz de transcender as dimensões do tempo e do espaço.
Você quer se tornar um homem velho, cheio de arrependimento, esperando pra morrer sozinho?
Mais um ano se passou. E quantas experiências com o passar do tempo.
O tempo atribui sua existência à matéria. Sem tempo nós não existimos.
O homem pode ser a cabeça da família, mas a mulher é o pescoço e ela gira a cabeça para onde ela quiser.
Quando você se torna pai, uma coisa fica muito clara: você quer transmitir segurança aos seus filhos.
Só tenho a agradecer à família que tenho.
Nós envelhecemos. É fato. E a beleza?
Beleza é a construção baseada em impressões de infância, influências e modelos.
Também tenho que agradecer aos amigos pela lembrança do meu aniversário.
Amigo de verdade é aquele que torna a sua vida melhor. Os poucos que tenho, como os da época do colégio, por exemplo, são de verdade.
Algumas coisas são verdadeiras, acreditando nelas ou não.
Só não posso me alongar nesse texto, mas que eu tenha mais tempo.
Falar sem parar não é necessariamente se comunicar.
Escrevo para não falar sozinho.
A única coisa que você pode controlar são suas escolhas.
Por cada escolha que fazemos, decepcionamos alguém. Só temos que ter cuidado para não decepcionar as pessoas erradas!
Alegria e tristeza não são como óleo e água. Elas coexistem.
Se fosse dar um conselho… O problema não é eu falar. O problema é você não escutar.
Em todas as nossas buscas, a única coisa que torna o vazio suportável… São os outros.
Fechar os olhos do corpo não decide os nossos destinos.
A vida passa muito depressa. Se não pararmos para curti-la, ela escapa por nossas mãos.
A vida não é apenas um amontoado de coincidências. É uma coleção de acontecimentos que culmina num plano sublime e belo.
Ultimamente, me sinto só. Eu sou a primeira pessoa a ficar sozinho em um planeta inteiro. Meu mundo.
As festas recentes valeram à pena.
Precisamos das festas para mostrar que o tempo continua passando.
E eu preciso de mim, de vocês (amigos, parentes, esposa, filhos) e Dele. Sempre!
Valeu!

Em agradecimento a todos que lembraram de mais um aniversário, resolvi escrever (Ctrl+C Ctrl+V) o texto com frases de filmes que eu gosto. Consegue identificar?

Pais e filhos… (I)

Em Altamira, diferentemente de Belém (ou do que me lembro), se tem o costume de realizar a formatura do Ensino Médio em escolas particulares. Sempre achei que fosse obrigação do aluno concluir, mas vou deixar isso para outro momento.
Fui para a do meu filho de 17 anos. Ao chegar à quadra do colégio, a decoração condizia com o ambiente de uma grande festa. O que eu não esperava era a cerimonialista me perguntar se eu não gostaria de representar os pais. Segundo ela, ninguém havia se colocado à disposição. Prontamente, aceitei. Só que precisava discursar e não havia pensado em nada. Procurei um lugar mais tranquilo e deixei várias frases que já havia lido juntarem-se com o que meu coração queria dizer naquele momento. Não recordo agora perfeitamente de tudo que falei, mas segue abaixo o que me recordo.

“Boa noite a todos. Primeiramente quero deixar claro que fui indicado a pouco para representar a nós, pais, mães e responsáveis por esses meninos e meninas.
Além da honra, espero não decepcioná-los e fazer valer a escolha pelo meu nome. Não vou me alongar, salvo engano, serão mais de 300 palavras.
Pra começar, vou usar um trecho bíblico bastante famoso: “filhos são herança do Senhor”.
Ser pai, mãe e, no meu caso aqui, ‘pãe’, é uma das dádivas divinas mais preciosas. E o próprio Deus nos deu exemplo de como educar aos filhos. Ele é justo, misericordioso e paciente, mas sabe agir com firmeza quando percebe que estamos desviando o caminho.
Agora vocês estão com as portas do mundo aí perto. E a educação foi a base de tudo. Ela é a propulsora de estarem aqui. Temos que agradecer ao colégio também.
Mas, que caminhos são esses? Vou falar sobre o futuro, porém, vou comentar um pouco do passado que sei que será relembrado por quase todos aqui.
Ao olhar os rostos dessas crianças – sim, nossas eternas crianças -, lembro-me das longas noites de choro e insônia, das fraldas cheias, do primeiro dente, do ‘papa’ ou ‘mama’ e por aí vai.
Lembro-me dos sonhos que tive ao imaginá-lo graduado como médico, engenheiro, professor, filósofo ou o que você quisesse ser.
Também lembro quando via meus pais como meus heróis e esperava que você me encarasse como seu herói. Pronto para encarar o mundo. Um mundo tão cheio de adversidades e atrativos que precisamos estar sempre de olho.
Agora vocês vivem em uma idade em que se preocupam com namoro, amizades, baladas, celular, namoro, provas, celular.
Daqui a pouco serão os trabalhos, responsabilidades, celular, a conclusão de um curso superior, traições, celular, desejos, decepções, celular.
Não importa a idade de cada um deles ou se já entraram na maioridade. Nossas casas, as casas dos pais sempre serão o porto seguro de vocês.
Dizem que nossos filhos não são nossos e que somente os preparamos para o mundo. Porém, nós, pais, estaremos sempre pertos, pois somos os únicos que os amam verdadeiramente. E é com esse amor incondicional que pedimos que vocês aproveitem esse momento único: a formatura de vocês e a presença das pessoas que os amam.
Parabéns para nós, pais, que sempre buscamos o melhor para nossos filhos.
Parabéns para vocês, formandos, que já buscam o melhor para vocês.
E me perdoem se fui prolixo.
Boa noite”.

Com algumas engasgadas e com um nó na garganta, me despedi do microfone e voltei a sentar no meu cantinho. Sozinho. Olhando meu filho se divertindo com os colegas de classe. Talvez uma das últimas vezes que estarão juntos. Ou não?
Aí, imaginei como o mundo pode estar aguardando por ele, entretanto, que o mundo saiba que sou eu que o guardo ontem, hoje e sempre. Perto ou longe, mas dentro do meu coração.

Mizaru Kikazaru Iwazaru

“Olha a banana; ovo e uva boa; mulher bonita não paga, mas também não leva”. Todas essas e muitas outras frases que todo mundo já ouviu ao frequentar uma feira deviam fazer parte da rotina do Luiz Silva, vereador. Em seu terceiro mandato legislativo, o vereador foi encontrado morto, envolto em mistério para a família.
Se na feira, uma verdadeira torre de Babel com tanta gente gritando e comprando e visitando ao mesmo tempo, as notícias se espalhavam rapidamente, não se é tão diferente nas transmissões radiofônicas.
Em Altamira, a segunda cidade no interior do Estado a ter uma transmissão televisiva, o rádio, até então, era a principal fonte de notícias para o município. Um dos principais nomes era o de João Matogrosso, que com o programa Na Beira da Mata, acordava centenas de pessoas com sua voz marcante e informações policiais, do pronto-socorro e outros assuntos. Morreu no local que mais amava ficar.
Aberta na década de 70, a Transamazônica (BR-230), atraiu muita gente de fora. Baianos, paranaenses e cearenses vieram tentar a vida na cidade que prometia ser o polo da região. Essa cidade, acolhedora, ajudou o empresário Raimundo Neto, dono de uma loja de confecções e bastante querido pelos familiares e amigos. Neto faleceu em acidente trágico de carro.
Na feira, não se ouvirá mais a voz do vereador. No rádio, não se terá mais o locutor. No comércio, não se verá mais o empreendedor.
homenagem1Três homens trabalhadores, três histórias dedicadas à cidade, três ausências sentidas, três dias seguidos.
Descansem em paz! Que Deus conforte os corações dos que ficam.

Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram. (Jó 42,5)
Que possamos ver mais do que já ouvimos bastante.

Telefone pra quê?

telefoneNão existe treco que mais perturba o ser humano que o tal do telefone. Você está no melhor do sono e o “são 6h, é hora de levantar” te incomoda. Vai tomar banho e justamente quando está todo ensaboado, lá está ele gritando novamente. O café é interrompido para atender a ligação de uma amiga que quer uma carona. Ao chegar ao trabalho, os ditos aparelhos parecem querer lhe enlouquecer. Pra completar, a secretária que repassa as ligações não informa quem é do outro lado da linha. Você, que já está estressado porque o início do mês – o 5º dia útil, na verdade – não chega e já tem cobrança do outro lado da linha. Resolve tomar uma água e mal consegue dar o primeiro gole. Retorna à mesa de trabalho, lê os e-mails enquanto um cliente liga de uma cidade com problemas na telefonia, a voz sai metalizada. Os filhos foram para a escola e na hora que saem ligam: “pai, vem me buscar”. É assim o dia todo. E foi assim que tudo acabou. Uma ligação e um sussurro: “aconteceu”. Não entendi no começo. Ou quis não entender. Continue Lendo “Telefone pra quê?”

In memoriam: À minha amiga Samantha (*29/08/1976 +06/12/2012)

Tento buscar quando foi que nos conhecemos. O local, eu recordo. O dia… Bem, aí é forçar demais, mas não preciso de tanto. Parece que nos conhecemos a vida inteira. Foi na mesma boate em que você disse “você me confundiu” e  “me ajuda, Ede”.
Nossas idas aos videokês, febre de uma época. “Negue” ou qualquer uma do Raça Negra. Também vivíamos na A Pororoca, Mormaço, Solamar, Veneza, Go!, Reduto, Pavan, Homobono e tantos outros locais. Só nós dois ou sempre com amigos.
Lembro das manhãs, parados no cruzamento ou então tomando café lá na “tia” da antiga Primeiro de Dezembro, em frente à garagem da Transbrasiliana. Ou então a “sorte” de perder a chave dentro d’água em Mosqueiro e você pisar bem em cima dela.
As ligações de madrugada só para um acordar ao outro: “’tá’ dormindo?”. “O que você acha às 3h da manhã?”.
O ombro amigo… Bem, esse sempre foi presente, independente do lugar, da hora, da companhia. Quantas vezes choramos e rimos juntos? Vou ficar me “sequelando”? Não! Agora sei que você viveu, amou, chorou, riu… intensamente. Te ver de “vaquinha”, como da última vez, me fez rir também. Me deu esperança e me acalentou.
A vida passou e nos afastamos. Vim embora. Você ficou. Agora eu fico e você está indo.
Na verdade, você só se adiantou. Egoísta! Como pode nos deixar assim? Não, você não é egoísta. Você está certa. A única certeza que devemos ter é que um dia partiremos. E nossas pessoas próximas também. Mas isso não é motivo para deixar de viver ou de gostar de alguém. A viagem que nos separa não é eterna. Deus tem planos para nós e para nosso reencontro.
Sabe do que todos gostavam em você?
O calor do teu toque, mesmo sem abraço. A alegria no teu sorriso, mesmo sem gargalhada. A paz na tua voz, mesmo no silêncio. Seu sorriso está em nossas lembranças e a saudade em nossos corações.
Enquanto irmã, excelente conselheira. Enquanto filha, nossa segunda mãe. Enquanto amante, a mais querida. Enquanto amiga, sincera amizade. Você marcou muito a vida daqueles que direta ou indiretamente faziam parte do seu círculo de amizades: filha amada, irmã querida, tia afável e amiga de todas as horas.
Você fez uma grande viagem deixando um enorme vazio no coração das pessoas que a amaram. Por um tempo, não te verei, te abraçarei, nem te beijarei. Mas eu te amo. E sei que vamos nos ver novamente. Sua moleca!

Dia do Amigo (20 de julho)

Hoje, dia do Amigo. Os meus dois maiores e melhores e sei que únicos, estão longe. Meu pai e meu filho. Levando-se em conta o gênero, são eles. Mas no conceito, existem as amizades com as mulheres. Dentre as que considero como escudeiras e confidentes, cito a Samantha Greyci. A Sam está hospitalizada e, nós, amigos, estamos em uma corrente forte de oração que tudo dará certo. Tem a Patrícia Nogueira, comunicóloga. Tem a Renata Onofre, advogada; Neu Moraes, professora; Mildred Michele, outra advogada; Gisele Lobo… Não vou citar outras porque posso esquecer o nome de alguma. Mas essas são importantes. Mas fundamental mesmo, além da minha mãe e irmãs, está a que é o alicerce da minha família: minha esposa Denise. Mais que amiga, é companheira. A mensagem do dia de hoje começou porque eu fiz besteira mais uma vez. Eu tenho o incrível dom de deixá-la chateada quase que bimestralmente. Sou falho, sou humano. Mas amo essa mulher e as mulheres pequenas que ela me deu: Deise e Débora. Escrevo essa homenagem não no intuito de sensibilizar, mas no de exteriorizar todo meu amor e carinho a elas. E eles.

Feliz dia do Amigo.