Prosa com quem leio

prosaÀs vezes eu paro e fico a pensar… Bom, esse trecho de uma canção muito entoada na maior festa religiosa do Pará e, com certeza, do mundo nos remete ao Círio de Nazaré, realizado no segundo domingo de outubro e considerado o Natal dos paraenses. Só que isso é assunto para outro texto.
Em relação à oração do parágrafo anterior, o motivo escolhido foi por ter vivido uma experiência diferente, onde eu realmente parei e fiquei pensando a razão de receber um convite tão inesperado.
A paixão pela escrita e leitura vem desde muito cedo, da época em que íamos com nossos à banca de revista instalada na famosa Praça da República, em Belém.
Eram, inicialmente, revistas em quadrinhos de vários gêneros, como o infantil (Turma da Mônica, Pato Donald etc.) e de super-heróis, principalmente Homem-Aranha.
De lá e com o passar do tempo e das séries escolares, líamos, por exemplo, clássicos da coleção Vaga-lume ou, então, nos aventurávamos em textos da série Escolha a Sua Aventura – que descobri estar à venda novamente – que pegávamos na biblioteca. Sim, usávamos a mesma biblioteca para pesquisas, pois o “ctrl+c ctrl+v” não existia, nem a Wikipédia ou Google.
Depois, vieram os livros de autores como Machado de Assis. Até julgamos a Capitu durante uma aula. Em seguida, as obras técnicas no ensino superior e as resenhas e resumos.
Os fascinantes mundos que nossa mente adentrava e, até hoje, mergulha em linhas e páginas de contos e romances são encantadores. Daí para a contínua vontade de escrever pode ser explicada por uma frase já batida: “só escreve bem, quem lê bem”.
Voltando ao convite, um professor de língua portuguesa desenvolveu junto aos alunos de uma escola municipal (EMEF Gondim Lins) e a coordenação pedagógica, o projeto Prosa com quem leio. E, pasmo, vim saber que artigos, crônicas e poemas que publico em um blog eram temas de discussão em sala de aula.
A surpresa não foi pela lembrança do meu nome, mas a expectativa que, acredito, consegui despertar nos meninos e meninas das turmas do nono ano.
A honra de fazer parte do projeto não veio pela participação em uma manhã diferente para todos, mas em ouvir perguntas de crianças e jovens que podem seguir um rumo distante, muitas das vezes, da realidade em que estão inseridos.
A iniciativa dos professores é louvável. A curiosidade em conhecer autores que leio ou dicas de português veio ao encontro da minha perspectiva de mudanças para dias melhores e diferentes, sobretudo nas mídias sociais, com seus erros de concordância e ortografia.
“O senhor acredita que o Brasil é um país preconceituoso?” e outras perguntas combinadas com outros temas, demonstravam o anseio por escrever e mudar de vida com a boa leitura.
Isso me fez parar e pensar: “ainda existe esperança”.
Salve a leitura!

Anúncios

O quarto poder? (Karina Pinto – publicitária)

“A regra, parece-me, sonhada por esses nobres conhecedores do direito à informação e da liberdade de expressão, seria algo como: “Não gostei do que você escreveu, apague!”. Bizarro, mas é o que vem acontecendo Brasil à fora. Muitos foram os casos, Décio no Maranhão, Paulo Henrique Amorim em São Paulo, Franssinete Florenzano em Belém, Luiz Flávio Pinto e mais recentemente, nosso colega Valdecir Mecca, em Uruará”.

Blog da Karina: O quarto poder ?.

Texto copiado do blog da publicitária Karina Pinto repudia a censura imposta recentemente a um blogueiro de Uruará. Ela lembra de casos semelhantes. Opinião publicada no Diário do Pará.

Ministério da Saúde tem que advertir: escrever em blog pode trazer riscos…

censuraEscrever: expressar-se por meio de escrita; narrar, descrever, contar (algo) por meio da escrita; colaborar com textos para a imprensa ou trabalhar na imprensa como redator.
Blog: página pessoal, atualizada periodicamente, em que os usuários podem trocar experiências, comentários etc., ger. relacionados com uma determinada área de interesse.
Para quem gosta dos dois, fica a dica: 5 motivos para você não copiar um conteúdo na íntegra.
Escrever em blog, copiando ou não, sendo criativo ou não, parece trazer sérios riscos. Por falar nisso, blogueiro de Altamira recebe ameaça de morte à própria filha. Continue Lendo “Ministério da Saúde tem que advertir: escrever em blog pode trazer riscos…”