Por que a gente é assim?

“A capacidade de perdoar vai determinar a qualidade do resto da sua vida mais do que qualquer coisa”. Perdoo os que me fizeram mal. Na verdade, não me fizeram. Eu fiz a mim mesmo. Fica o registro. “O fato é: cada um de nós é a soma dos momentos que já tivemos. E de todas […]

Leia mais Por que a gente é assim?

Chocolate “quase” amargo

Willy Wonka morreu. Na verdade, o ator que o imortalizou (melhor que Johnny Deep), Gene Wilder, sofria e ninguém sabia, de Alzheimer. Com um jeito de tio querido, Wilder encantou milhares de crianças, jovens e adultos no clássico A Fantástica Fábrica de Chocolates, em que o pequeno Charlie e outras quatro pequeninhos (nem tanto) vão conhecer a […]

Leia mais Chocolate “quase” amargo

Belém 2016: como seria?

Há quase sete anos, o Brasil celebrava o fato do Rio de Janeiro ser escolhida como sede para as Olimpíadas de 2016. Agora com a data mais próxima, imaginemos muito hipoteticamente se tivesse sido Belém. Agosto de 2016. Inicia-se mais uma edição dos Jogos Olímpicos de Verão, popularmente Olimpíadas. Estádio Olímpico Mangueirão. Uma imensa cuia […]

Leia mais Belém 2016: como seria?

Ligou ou não ligou?

Cedo. Fila. Você com dor na coluna aguardando ser chamada. _ Bom dia! – diz a atendente. _ Bom dia. Gostaria de fazer esse exame. _ Senhora, temos que pedir autorização ao convênio. Caso seja autorizado, ligaremos para a senhora. – informa. Espera-se a manhã toda. Dezesseis horas da tarde e nada. Você retorna ao […]

Leia mais Ligou ou não ligou?

Olhai por nós, Senhor!

Desde novembro do ano passado não escrevo. Às vezes, a vontade vem e vai com a mesma intensidade. Seja por cansaço físico ou fadiga mental. Preguiça, talvez. Só que hoje eu não poderia deixar em branco algo que deixou a cidade, que escolhi para viver, mais cinzenta e vermelha e seus moradores de luto. É […]

Leia mais Olhai por nós, Senhor!

Meia-noite em Paris

Há um filme chamado Meia Noite em Paris em que o personagem principal admira e assume ser apaixonado pela década de 20. Lá, no passado, uma jovem de prenome Amanda e que seria uma das amantes de Picasso e outros pintores, afirma que admira e assume ser apaixonada pela virada do século, no período da […]

Leia mais Meia-noite em Paris

Só nos restam canções de despedida

Um universitário e uma criança. No ônibus que o levaria para uma excursão, amigos o viram sucumbir diante de bandidos covardes que atiraram sem motivo aparente. O fisioterapeuta de amanhã, Lucas, teve a vida interrompida na madrugada. Na festa de aniversário, coleguinhas viram criminosos trocarem tiros com um policial e a pequena Ana, de oito […]

Leia mais Só nos restam canções de despedida

“Ovo e uva boa”

Não tinha como escrever sobre a feira sem lembrar-me do meu amado avô que, infelizmente, não tive a oportunidade de me despedir e a última vez que o vi já tem 15 anos. O velho Edgar sempre brincava quando saíamos para supermercados ou feiras gritando o que ele mesmo teria escutado lá pelas bandas de Bezerros […]

Leia mais “Ovo e uva boa”

Dia das Mães (II)

Mother, madre, mutter, الأم, mère, אמא, moeder, 母, mater, мать, mor. Reia, na mitologia grega e Cibele, na romana. Virgem Maria, para os cristãos. Não importa o idioma ou história, essa é a mesma mulher que adota, carrega, carregou ou criou um ou mais filhos. A data celebrada no segundo domingo de maio no Brasil, […]

Leia mais Dia das Mães (II)

Mais um ano…

Soa ridícula uma velha recomendação dos pais. “Meu filho, não beba”, pedem muitos. “Pai, o senhor sabe que não gosto disso”, respondem os jovens. Pura mentira e hipocrisia. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o álcool mata anualmente cerca de 320 mil jovens e é uma das principais causas de adoecimento e morte no […]

Leia mais Mais um ano…