Quem tem boca…

Há alguns anos, quando trabalhei numa emissora local em Altamira, foi noticiada a morte do filho de um empresário. Quando a reportagem terminou, pedi autorização (sim, tive que pedi) e li uma nota em que eu questionava os valores que repassávamos aos nossos filhos e, principalmente, que exemplos dávamos a eles. Todos nós erramos. Uns … Continue lendo Quem tem boca…

Anúncios

Violência em todos os cantos

  "Eu quero presentear A minha linda donzela Não é prata nem é ouro É uma coisa bem singela Vou comprar uma faixa amarela Bordada com o nome dela E vou mandar pendurar Na entrada da favela"*   Não teve faixa amarela. Teve a linha vermelha. Lavada com sangue. Mais uma vez. Perto de favelas. … Continue lendo Violência em todos os cantos

Infância roubada…

Há quase dois anos e meio postei o texto Virgem de Nazaré, projeta nossas crianças. Travava, entre outras coisas, sobre a morte do adolescente conhecido como “sombra do demônio”, que já passava a ser personagem de vários casos de furto e roubos em Altamira, no sudoeste do Pará. Agora, em São Paulo, outro caso me … Continue lendo Infância roubada…

#EstuproNãoÉCulpaDaVítima

Piauí. 2015. Quatro jovens abusadas sexualmente e jogadas de um penhasco de 10 metros de altura. Uma morreu. Piauí. 2016. Adolescente de 17 anos é violentada por cinco covardes (me recuso a chama-los de homens), sendo quatro menores. Rio de Janeiro. Vinte de maio de 2016. Trinta e três monstros e uma garota de 16 … Continue lendo #EstuproNãoÉCulpaDaVítima

Só nos restam canções de despedida

Um universitário e uma criança. No ônibus que o levaria para uma excursão, amigos o viram sucumbir diante de bandidos covardes que atiraram sem motivo aparente. O fisioterapeuta de amanhã, Lucas, teve a vida interrompida na madrugada. Na festa de aniversário, coleguinhas viram criminosos trocarem tiros com um policial e a pequena Ana, de oito … Continue lendo Só nos restam canções de despedida

Caminhada de protesto contra violência a crianças e adolescentes em Altamira

Professores, servidores, pais, alunos, grupo de desbravadores e membros da sociedade civil organizada realizaram na última quarta-feira (4), uma caminhada pelas ruas ao redor da escola municipal José Edson Burlamaqui de Miranda, em Altamira, no sudoeste paraense. O movimento é parte da campanha que cobra das autoridades locais a diminuição dos índices de violência. Em … Continue lendo Caminhada de protesto contra violência a crianças e adolescentes em Altamira

Herrar é umano! Zerar também!

“Gezuis, derrepente mim deu vontade de fala sobre augo que já mi encomoda faiz tempo mais não sei se é só com migo estariao ozoutros errados?”. Sim, amigo leitor, isso é possível, principalmente se você tiver um pouquinho de paciência para procurar em comentários pelas mídias sociais. Daí buscar a origem de erros como esse … Continue lendo Herrar é umano! Zerar também!

Mais um ano…

Soa ridícula uma velha recomendação dos pais. “Meu filho, não beba”, pedem muitos. “Pai, o senhor sabe que não gosto disso”, respondem os jovens. Pura mentira e hipocrisia. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o álcool mata anualmente cerca de 320 mil jovens e é uma das principais causas de adoecimento e morte no … Continue lendo Mais um ano…

Pais e filhos… (I)

Em Altamira, diferentemente de Belém (ou do que me lembro), se tem o costume de realizar a formatura do Ensino Médio em escolas particulares. Sempre achei que fosse obrigação do aluno concluir, mas vou deixar isso para outro momento. Fui para a do meu filho de 17 anos. Ao chegar à quadra do colégio, a … Continue lendo Pais e filhos… (I)

O céu continua em festa

Anos 70, 80 e 90. Michael Jackson, Roberto Bolaños (Chaves), Ayrton Senna. Não necessariamente nessa ordem. Três estilos, três ídolos, várias gerações. Michael revolucionou o videoclipe. Bolaños fez humor sem apelação. Senna encantou uma geração. O legado de Thriller está perpetuado na música pop e seu estilo inovador. O sucesso do criador de Chaves estará … Continue lendo O céu continua em festa

Prosa com quem leio

Às vezes eu paro e fico a pensar... Bom, esse trecho de uma canção muito entoada na maior festa religiosa do Pará e, com certeza, do mundo nos remete ao Círio de Nazaré, realizado no segundo domingo de outubro e considerado o Natal dos paraenses. Só que isso é assunto para outro texto. Em relação … Continue lendo Prosa com quem leio

Como nossos pais?

A imprudência de um irresponsável em segurar uma criança (próprio filho?) do lado de fora em uma praia paraense demonstra o nível de educação que temos e que está sendo difundido pela mídia, inclusive, pelos “novos cantores”. Uma prova? “Quando ela bebe, ela fica louca (...) a gata endoidou e deu uma empinadinha em mim … Continue lendo Como nossos pais?