A “linha vermelha”

Na lápide lia-se “morto por passarela ao passar sob ou sobre ela”. Sabemos que não será esse o epitáfio, mas a inimaginável situação aconteceu, como praticamente todas as emissoras, jornais e sites passaram o dia de ontem comentando. A imprudência de um motorista de caçamba - que falava ao celular -, causou dor, espanto e … Continue lendo A “linha vermelha”

Anúncios

Virgem de Nazaré, proteja nossas crianças

Em Altamira, no sudoeste paraense, mataram mais um adolescente, mas velho conhecido na cidade e das autoridades policiais. O “sombra do demônio”, apelido que ganhou por praticar furtos e roubos à noite, foi alvejado com três tiros. Vingança de alguém que ele furtou? Rixa entre bandidos? Falta de oportunidades na vida? Família desestruturada? Ausência do … Continue lendo Virgem de Nazaré, proteja nossas crianças

Trânsito caótico em Altamira

Já é notório. O fluxo de veículos em Altamira, no sudoeste do Pará, cresceu. Motocicletas rasgam o silêncio da madrugada (e do dia também) com suas descargas barulhentas. Sons automotivos vêm logo atrás. O grande número de ônibus que transportam trabalhadores parece levar gado para corte. Pedestre atravessa correndo, moto circulando na contramão: um verdadeiro … Continue lendo Trânsito caótico em Altamira

UFPa + Enem = ?

A Universidade Federal do Pará mudou o processo seletivo para este. Vai usar só a nota do Enem. Ótimo. Para os alunos de grandes centros, com certeza. Ou não? Sem me preocupar com o enredo/eu-lírico/gênero – pra quê, se não são mais obrigatórias -, lembrei de algumas obras recomendadas no último vestibular. Somos uma região … Continue lendo UFPa + Enem = ?

O amor e o ódio que movem os torcedores

Nunca fui a um estádio de futebol assistir partida do meu Paysandu. Medo? Falta de oportunidade? Nem sei. Agora é mais difícil, morando longe de Belém. Por que então torcer pelo time bicolor? Influência do pai, amigos ou simplesmente uma paixão ao ver, ainda em 91, o bicho-papão ser campeão brasileiro? Por que não ser … Continue lendo O amor e o ódio que movem os torcedores

O ano só está começando…

Vai ano, entra ano e parece que temos um calendário “oficial” de alguns acontecimentos. Começa com o réveillon e a queima de dinheiro fogos. Depois, no RJ e em outros Estados, chuva, desmoronamento e mortes. As autoridades correm como barata tonta, mas não podem xingar como naquele velho aplicativo. Quem ousa, acaba no Youtube. Fevereiro … Continue lendo O ano só está começando…

Carnaval exemplar

Recentemente escrevi sobre o carnaval e seus exageros. Agora, volto ao tema para parabenizar o ineditismo do projeto para a folia em Altamira, este ano. Sou Relações Públicas por formação, mas já trabalhei como repórter de TV. Apesar de poucos profissionais graduados na área da comunicação social, o esforço que repórteres, editores, cinegrafistas e todos … Continue lendo Carnaval exemplar

O carnaval do Carnaval e o excesso do prazer

Lembro-me do primeiro período do curso de Direito. Durante uma das aulas de... de... (ô memória!) Sociologia, tivemos contato com o livro O que faz o brasil, Brasil?, do antropólogo Roberto DaMatta. Perdoem-me os eruditos, mas não conhecia o livro nem o autor. Nada mais adequado para comentar os próximos dias que um dos capítulos … Continue lendo O carnaval do Carnaval e o excesso do prazer

Tragédia anunciada choca o Brasil

“Pai, posso sair?” perguntou o jovem ao Sr. Eduardo (nome fictício). “Não meu filho, fique em casa hoje”, respondeu o pai. Esse pode ter sido um diálogo travado na noite deste sábado. Ou não, mas que em algum lugar do Brasil, em algum dia, já foi ouvido. Ninguém sabe o futuro ou espera o pior. … Continue lendo Tragédia anunciada choca o Brasil

Máscaras? Por quê? (parte 2) (Denise Alves – pedagoga)

A barbárie voltou. Depois de quase cinco meses, vândalos destroem instalações dentro de um canteiro da usina Belo Monte. Ativistas, ambientalistas e índios invadiram em junho o sítio Belo Monte e promoveram quebra-quebra. Agora, mascarados vestidos de operários (ou é o inverso?) destroem instalações, queimam veículos e furtam objetos. Até quando? A frase que usei … Continue lendo Máscaras? Por quê? (parte 2) (Denise Alves – pedagoga)

A tal poluição sonora

Em quatro dias, muitas homenagens e festas. Na última sexta-feira (12), o Brasil celebrou N. Sra. Aparecida e o Dia das Crianças. No domingo (14), os paraenses se uniram em uma só massa na procissão do Círio de Nazaré, o Natal dos paraenses. Ontem (15), lembramos os professores e suas virtudes, apesar do descaso de … Continue lendo A tal poluição sonora

O sofá da Hebe

No dicionário, substantivo masculino que significa assento comprido, geralmente estofado e dotado de braços e encosto, para duas ou mais pessoas. Em casa, aquele que recebe o futuro genro ou nora; aquele onde, quem sabe, até um neto pode ser concebido. Pode ser chamado de cama auxiliar, para o homem que brigou com a mulher. … Continue lendo O sofá da Hebe