Quem tem boca…

Há alguns anos, quando trabalhei numa emissora local em Altamira, foi noticiada a morte do filho de um empresário. Quando a reportagem terminou, pedi autorização (sim, tive que pedi) e li uma nota em que eu questionava os valores que repassávamos aos nossos filhos e, principalmente, que exemplos dávamos a eles. Todos nós erramos. Uns … Continuar lendo Quem tem boca…

Sáfara ou “sai fora”?

Em menos de 72 horas, agências bancárias assaltadas ou arrombadas. Como tantas outras. Em menos de 24 horas, 27 pessoas mortas na região metropolitana de Belém. Em quatro meses, mais de 20 policiais militares executados. E o governo do Estado? Dança, canta… Não!!! Isso é trecho da música da boyband Menudos, que fez sucesso na … Continuar lendo Sáfara ou “sai fora”?

Gente inocente vai pro céu

Aqui em Altamira, a barbárie tomou conta tem um tempo. Infelizmente, ainda tem gente que compartilha as fotos no intuito de alimentar a fome mórbida de pessoas que desconhecem que isso é falta de respeito à memória do morto e da família. Mesma situação quando se tem casos de suicídio. Uns afirmam que se você … Continuar lendo Gente inocente vai pro céu

#PrayForAltamira

Sempre em casos de grande repercussão de violência, como o maior atentado “doméstico” em território norte-americano, se posta #PrayForOrlando, #PrayForParis ou #PrayForLasVegas, por exemplo. Não é desprezando as mortes dos que foram vítimas de atos insanos, monstruosos e covardes, mas ao olharmos para nosso umbigo, nosso quintal, também vivemos em tempos de guerra em Altamira. … Continuar lendo #PrayForAltamira

Força estranha

Eu vi um menino correndo, mas não vi o tempo brincando ao redor do caminho daquele menino. Atrás dele, outros garotos que buscavam ofendê-lo, agredi-lo, espanca-lo. Ou foi somente uma queda? Da dúvida, a certeza: morte. Bullying surgiu como a palavra da vez, mas os assédios morais ou físicos sempre existiram. Culpa de uma mídia … Continuar lendo Força estranha

Violência em todos os cantos

  “Eu quero presentear A minha linda donzela Não é prata nem é ouro É uma coisa bem singela Vou comprar uma faixa amarela Bordada com o nome dela E vou mandar pendurar Na entrada da favela”*   Não teve faixa amarela. Teve a linha vermelha. Lavada com sangue. Mais uma vez. Perto de favelas. … Continuar lendo Violência em todos os cantos

Infância roubada…

Há quase dois anos e meio postei o texto Virgem de Nazaré, projeta nossas crianças. Travava, entre outras coisas, sobre a morte do adolescente conhecido como “sombra do demônio”, que já passava a ser personagem de vários casos de furto e roubos em Altamira, no sudoeste do Pará. Agora, em São Paulo, outro caso me … Continuar lendo Infância roubada…

#EstuproNãoÉCulpaDaVítima

Piauí. 2015. Quatro jovens abusadas sexualmente e jogadas de um penhasco de 10 metros de altura. Uma morreu. Piauí. 2016. Adolescente de 17 anos é violentada por cinco covardes (me recuso a chama-los de homens), sendo quatro menores. Rio de Janeiro. Vinte de maio de 2016. Trinta e três monstros e uma garota de 16 … Continuar lendo #EstuproNãoÉCulpaDaVítima

“Ele me ama”.

“Ei, sua doida, nem te conto. Acredita que o Nando chegou na noite passada e me trouxe um buquê tão lindo, tão lindo. Foi a primeira vez nesses cinco meses que ele me surpreendeu. Ele me ama mesmo”. “Menina, nem te conto. Tu esquecestes que dia foi ontem, sua lesa? Dia deles nos presentearem por … Continuar lendo “Ele me ama”.

Olhai por nós, Senhor!

Desde novembro do ano passado não escrevo. Às vezes, a vontade vem e vai com a mesma intensidade. Seja por cansaço físico ou fadiga mental. Preguiça, talvez. Só que hoje eu não poderia deixar em branco algo que deixou a cidade, que escolhi para viver, mais cinzenta e vermelha e seus moradores de luto. É … Continuar lendo Olhai por nós, Senhor!

Meia-noite em Paris

Há um filme chamado Meia Noite em Paris em que o personagem principal admira e assume ser apaixonado pela década de 20. Lá, no passado, uma jovem de prenome Amanda e que seria uma das amantes de Picasso e outros pintores, afirma que admira e assume ser apaixonada pela virada do século, no período da … Continuar lendo Meia-noite em Paris